sexta-feira, maio 14, 2010

Dúvida de ocasião e uma conclusão!

Se o Governo em vez de ter tomado as medidas eleitoralistas que tomou em 2008 e 2009 tivesse mantido o IVA em 21% e a Função Pública sem aumento em 2009 qual seria agora o défice? Eram necessárias estas medidas todas na mesma?

Vale tudo para ganhar eleições neste triste país!

9 comentários:

Sócrates disse...

Arnaldo Ventura para 1º ministro, já.

Alexandre Pires disse...

Caro Amigo, este país vai continuar constantemente a necessitar de medidas, destas ou parecidas, de de 2 em 2, de 5 em 5, de 10 em 10 anos, pois o problema não é de agora. O problema começou há 36 anos!
Enquanto o Povo festejava a Liberdade, os "outros" programavam o festim.

Alexandre Pires

Anónimo disse...

E então qual é a solução?

Anónimo disse...

a soluçao è por portugal à venda e ver se alguem o quer comprar ...

Anónimo disse...

Pois. Mas se calhar isso já aconteceu. Os espanhóis e ingleses, agora acompanhados dos brasileiros e angolanos já nos compraram parte...

Anónimo disse...

Meu amigo a descida do IVA fez com que se aguentasse a situação até agora, a vizinha Espanha por exemplo sentiu-a muito mais cedo e com muito mais impacto.
O que podemos dizer é que era preferível aumentar a taxa de 21% para 23% e manter a taxa de 5% sem alterações para não penalizar os bens de 1ª necessidade.
Alem de aumentar as receitas também se deviam reduzir as despesas, por exemplo na frota pública, leasing, motoristas e etc.
Má gestão todos os governos tem tido qualquer que seja a cor politica, mas neste momento a situação não é apenas nacional mas sim internacional pelo que medidas deste tipo tem necessariamente de ser tomadas.

Arnaldo Ventura disse...

Meu caro eu não disse que não concordava com estas medidas. Só digo é que foram tomadas medidas eleitoralistas sem qualquer sentido e que agora foram obviamente revogadas, por dois motivos: 1) porque foram disparatadas; 2) porque são mais que necessárias nesta altura (como eram em 2009!)!
Mas acho piada que venham dizer: "a descida do IVA fez com que se aguentasse a situação até agora". Então quer dizer que agora (com a subida do IVA) é que nos vamos lixar? Não era de esperar o efeito contrário?

Anónimo disse...

Pode continuar a achar piada, mas o que quis dizer foi que até agora não tínhamos sentido directamente no bolso.....!!!
E se acha que foram medidas eleitoralistas pelo menos esse sentido tiveram.
E conforme tem conhecimento foi nessa altura que milhares de Portugueses que trabalhavam em Espanha voltaram para os Tugas porque cá apesar de mau era melhor que lá...isto já não acontecia há muitos anos.....

Arnaldo Ventura disse...

Não tínhamos sentido no bolso o que? A crise? Ou redução (eleitoralista) do IVA? Pois claro que não, por isso é que nunca deveria ter acontecido a tal redução!
Pelo que percebo, para si desde que haja um sentido (nem que seja negativo!), há justificação para os actos!
Mas que história é essa dos espanhóis? Então mas nós devemos ficar contentes por outros estarem piores que nós? Não me convenço com essas tretas!
Portugal está mal mas não é de agora, por isso é que eu acho que medidas tomadas desde 2008 como redução do IVA, aumento da função pública (2,9%) e outras não serviram para nada! Apenas para ganhar votos e agravar o problema agora! E isso é inadmissível! É só isto a minha opinião!
Passai bem! Cumprimentos.