segunda-feira, maio 30, 2011

Fico irritada...

Ele há coisas que me irritam...
Hoje houve uma conferência, uma palestra sobre o minderico (a língua) no São Pedro, em Alcanena e tanto quanto sei não estava lá quase ninguém, nem mesmo de Minde.
Isto deixou-me irritada...
Criticamos tanto o país que temos, os politicos, as suas politicas, a corrupção, a falta de moral, a falta de ética, mas afinal...não é disto que o nosso Portugal é feito? De indiferença, de comodismo, de egoísmo...
Irrita-me a indiferença, o comodismo, o egoísmo.
Irrita-me que numa terra pequena como a nossa haja tanta gente que não dá nada, absolutamente nada de si e da sua vida aos outros, á comunidade.
Irrita-me.

Somos uma terra onde há tudo, e do bom! Mas, tudo o que temos foi conseguido e é mantido graças ao esforço enorme de alguém. Orgulhamo-nos de dizer "o meu filho anda na banda" ou "a minha filha está nos escuteiros", mas para que isso aconteça algum filho foi deixado em casa dos avós ou alguma loiça ficou por lavar...
Temos os Bombeiros, a Banda, a Catequese, as Cáritas, o Caorg, os Escuteiros, o Vitória, a Casa do Povo, o Jornal de Minde, o Minderico, temos actividades para todos os gostos ou géneros, e temos tanta gente sem colaborar em nada. Os escuteiros precisam de chefes, o Vitória precisa de uma direcção, a Casa do Povo precisa de operadores de câmara, o Jornal precisa de colaboradores, etc..., etc...

E perguntam voçês: "Então e tu? Porque não foste ao S. Pedro ver a conferência sobre o minderico?", e eu respondo: "Porque estava na Casa do Povo a dar o meu quinhão á comunidade."
Como é que eu consigo? É fácil. Sou solteira e não tenho filhos e nem sempre tenho a loiça lavada.

Comodistas da minha geração...pensem nisto.

6 comentários:

Vera Ferreira disse...

Kate, a conferência foi sobre o CIDLeS e as línguas ameçadas na Europa (das quais o minderico faz parte) e não sobre o minderico directamente. Essa vai ser só no dia 10 de Junho. Mas... a pouca participação mantém-se como facto que caracterizou o evento.

Emidio disse...

A grande questão é...(porque é que houve tão fraca participação)???
Comodismo?
Afazeres mais importantes?
Desconhecimento?
Etc. etc.
Pode haver um sem numero de motivos justificativos da ausencia das pessoas e eu penso que é aí que se deve trabalhar, informando mais e melhor porque os mindericos quando é para fazer algo em prol da terra, apresentam-se...pelo menos no meu tempo era assim.
Compreende-se que fiques irritada, no entanto não deves ver apenas os factos mas sobretudo as causas.

Cumprimentos
Emidio

V F C M - S L disse...

Kate. Se é sobre o mindrico porque em S. Pedro. Não temos o Cine-Teatro em MINDE. Se são assuntos de Minde, porquê ir para Alcanena?
ASS: Nuno Carvalho

Kate Moch disse...

Porque o S. Pedro é o Cine-teatro municipal e Alcanena é o nosso municipio. E quem nos dera que fosse no Coliseu dos recreios ou no Pavilhão Atlântico...

Vera Ferreira disse...

Eu diria que se trata de um assunto de Portugal que felizmente conseguiu extravazar as fronteiras de Minde. Lutamos pela divulgação e valorização de um património linguístico e cultural nacional e europeu. Logo o trabalho não se pode cingir a Minde. Toda a divulgação, esclarecimento e discussão é importantíssima, seja ela em Minde, Alcanena, Lisboa, Vigo, Londres ou Berlim... (por acaso alguns dos locais onde o minderico já foi apresentado e discutido)

Xaral disse...
Este comentário foi removido pelo autor.